Alerta Bahia
Carinhanha Destaque

Demolição de quiosque para realização da obra do cais de Carinhanha vira polêmica nas redes sociais; entenda o caso

Quiosque demolido para obra do Cais em Carinhanha/Foto reprodução

A prefeitura de Carinhanha, no oeste da Bahia, devido a obra de requalificação urbanista e ambiental da orla fluvial do cais da cidade, está realizando a demolição de três imóveis à margem do rio São Francisco, na parte central da sede. Os imóveis são dois quiosques e um prédio, situados na Praça da Matriz, no barranco do rio.

Segundo documentos encaminhados à redação do site Alerta Bahia, os locais citados foram alvos de desapropriação por conta do projeto. Porém com os posseiros de dois desses locais foi feita negociação, já o terceiro, sendo o quiosque pertencente a Arleia Soares Cardoso, que é a irmã do ex-candidato a prefeito Léo do Luana, não ouve acordo e a demolição gerou protestos em redes sociais.

A situação virou polêmica e ambas as partes acreditam que se trata de politicagem, tanto a Arleia acredita que a demolição de tal modo veio por perseguição política porque é irmã de lideranças opositoras à prefeita, quanto a gestão argumenta que se trata de picuinha política de pessoas que estão utilizando a situação para fazer politicagem.

Em contato com o site, Arleia disse que não ouve nenhuma proposta da prefeitura quanto ao assunto, ou seja, para sair do local, e disse que precisa do local para trabalhar e conseguir o sustento da família. Já a gestão encaminhou um documento de notificação informando a demolição por desapropriação do local que é público e que não pertence a Arleia, alegando até que a mesma estava de forma irregular, assim como diz que a administração convidou a mesma (Arleia) para uma reunião na sede da prefeitura onde visava identificar as circunstancias em que se deu a ocupação do local e a melhor forma de desocupar o imóvel sem causar transtorno, visto que o local será atingido pelas obras do Projeto, mas que este convite foi recusado.

Novamente sobre o assunto, Arleia manteve que não teve propostas sobre e informou ao site que aceita sim dialogar com a administração e concordaria em ir para outro ponto temporário com uma garantia de que ela teria a preferência para outro quiosque que for construído no local onde estava o demolido ou também aceitaria uma indenização razoável em um valor que fosse suficiente para ela conseguir por um outro local de trabalho.

Caso Arleia e a administração não entre em acordo, a situação será resolvida na justiça.

_______________________________________

Publicado em: 09/11/2023 – 20:11

Da redação

Publicações Relacionadas

Polícia Civil recupera fogão furtado de chácara na cidade de Carinhanha

David Porto

Com problemas cardíacos Sargento Teixeira morre aos 53 anos em Guanambi

David Porto

Polícia Militar especializada captura dois suspeitos de tráfico de drogas em Candiba

David Porto
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Política de Privacidade

Privacidade & Política de Cookies