Alerta Bahia
Plantão Alerta Bahia

Prefeitura de Carinhanha e SINSPUC não entram em acordo e servidores entrarão em greve

Foto: Alerta Bahia

Nessa quinta-feira dia 25 de janeiro, a prefeitura municipal de Carinhanha representada pelo atual gestor Geraldo Pereira Costa, Secretário de administração Antônio Carlos, secretária de educação Edésia Araújo e a assessoria jurídica realizou uma reunião com representantes do (SINSPUC) – Sindicato dos Servidores Públicos de Carinhanha para discutir o pagamento do 13º salário, terço constitucional de férias, insalubridade, e adicional noturno, o evento aconteceu no prédio da prefeitura municipal na referida cidade. segundo apurou o Alerta Bahia, a reunião era para gestão e servidores entrarem em acordo e consequentemente cancelar a agenda de protestos já marcada anteriormente pelos mesmos, inclusive a grande paralisação no dia 30 de janeiro desse ano.

Questionado pela nossa reportagem se houve acordo, o sindicato disse que não, e relatou que a administração reconheceu o atraso do pagamento do décimo terceiro salário dos servidores, argumentando que isso aconteceu por conta da queda da receita do Município.

Sindicato

Segundo uma nota enviada pelo Sindicato, o prefeito comprometeu-se a pagar já nesta sexta-feira dia 26, o décimo terceiro salário de cerca de 80% dos profissionais da saúde e da totalidade dos servidores da assistência social, alegando que o pagamento dos demais servidores somente será efetuado após o ingresso de novas receitas mais sem determinar uma data. Ainda segundo a nota, a gestão disse que o terço de férias será pago gradualmente, assim que houver aporte financeiro, também sem fixar uma data.

Sobre adicional noturno, o gestor afirmou estar pagando alguns e que outros estão com o pagamento da referida gratificação suspensa por não estarem cumprindo suas jornadas de trabalho. Quanto ao adicional de insalubridade, o prefeito afirma estar sendo pago regularmente.

Na nota, a direção do (SINSPUC) disse ter discordado e rebatido às justificativas apresentadas pela gestão. Para o Sindicato, o décimo terceiro salário e o terço constitucional de férias, são direitos sociais dos servidores, e não podem ser substituídos pela realização de gastos supérfluos, tais como os gastos com festejos carnavalescos dentre outros.

Sobre as justificativas apresentadas para a suspensão do pagamento do adicional noturno, o sindicato discordou da suspensão em razão da suposta negligência de alguns servidores no desempenho da função, dizendo que devem ser punidos individualmente segundo o que se apurar em sindicância administrativa conduzida dentro da lei, mas não pelo estabelecimento de uma sanção coletiva geral e indiscriminada. A diretoria posicionou-se ainda de forma contrária à alegação de que vem sendo pago o adicional de insalubridade, comprometendo-se a levar ao setor de (RH) – Recursos Humanos da prefeitura a relação de todos os servidores beneficiários que não estão recebendo o referido adicional.

Em fechamento, a entidade diz que diante da ausência de um posicionamento concreto da administração sobre a resolução definitiva das demandas apresentadas, mantém a sua agenda de manifestações preestabelecidas e confirmou ao site que acontecerá a manifestação do dia 30 desse mês.]

Prefeitura

O Alerta Bahia procurou a assessoria jurídica da prefeitura, sendo confirmado que a reunião tinha como intenção firmar um acordo entre as duas partes, relatando que foi dito aos representantes do sindicato que o gestor se comprometia a pagar aqueles que ainda não receberam, se possível até dia 30, mais deixou claro que só será possível se os recursos destinados a essas despesas fossem repassados a prefeitura, porque não tem como pagar a dívida se a união não mandar o dinheiro.

Questionado ao advogado sobre a alegação de alguns servidores, por exemplo, o porquê tem dinheiro para realizar um caro carnaval e não para pagar os funcionários, ele respondeu que cada verba tem seu carimbo, e a realização da festa é com fundos da secretaria de cultura e não do (FUNDEB) Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, dinheiro destinado para quitar dívidas da educação.

O assessor jurídico afirmou que a prefeitura arca com as despesas das bandas e estrutura pública, já o bloco Saruê e suas realizações são particular do bloco e não tendo auxílio da administração.

Ainda segundo assessoria, o município vem cumprindo com suas obrigações pagando os funcionários de acordo a legislação exige.

 

 

Post – 26/01/2018 – 13:09

 

Redação: Alerta Bahia

Edição: David Porto

 

 

 

Publicações Relacionadas

Mensagem de Natal do Prefeito de Iuiú, Reinaldo Góes a todos de Iuiú e região; Vejam

David Porto

Mais um homicídio é registrado no bairro Caiçara em Guanambi

David Porto

Mais detalhes:Bandidos arrombam caixas eletrônicos da agência do Banco do Bradesco em Carinhanha

David Porto
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Política de Privacidade

Privacidade & Política de Cookies