Alerta Bahia
Plantão Alerta Bahia

Ex-prefeitos de Palmas de Monte Alto e Riacho de Santana têm quase R$ 3 milhões em bens bloqueados pela Justiça Federal

Foto: Reprodução

Atendendo ao pedido formulado pelo Ministério Público Federal (MPF), a Justiça Federal, em Guanambi, determinou o bloqueio total de R$ 2.993.085,83, até o limite individual de R$ 427.583,69 em bens do ex-prefeito de Palmas de Monte Alto (BA), Fernando Nogueira Laranjeira, de quatro servidores públicos do município, da empresa Lopes Serviços Terceirizados Ltda. e seu representante, e do ex-prefeito de Riacho de Santana, Tito Eugênio Cardoso de Castro.

Segundo consta na ação do MPF,  os réus são acusados de fraudarem licitação (Pregão Presencial (009/2014) na contratação da empresa Lopes Serviços Terceirizados Ltda. para a prestação de serviços de limpeza e manutenção da prefeitura e das secretarias do município e de desviarem recursos públicos de variadas fontes, dentre as quais o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Ao longo dos anos de 2014 a 2016, a empresa recebeu repasses da prefeitura no valor de R$ 652.297,20, atualizado em R$ 855.167,39. No entanto, os serviços propostos não foram prestados, até porque a empresa não possuía sequer um empregado contratado. Além disso, diversas escolas que receberiam o serviço estavam desativadas há muito tempo, mesmo antes da própria licitação.

Para conseguir participar do processo licitatório de prestação de serviços de limpeza, o representante da Lopes, Noé Lopes de Oliveira, apresentou um comprovante de capacidade técnica assinado por Tito Eugênio Cardoso de Castro, ex-prefeito de Riacho de Santana. O documento atestava falsamente que a empresa teria prestado, em 2014, serviços similares para a prefeitura, quando, na verdade, somente executou a construção de um muro para aquele município.

Na ação de improbidade, o MPF requer ainda a condenação dos envolvidos por fraude à licitação e por desvio e apropriação indevida de recursos públicos. Na ação penal, o MPF requer a condenação de Tito Eugênio Cardoso de Castro por falsidade ideológica. Os demais réus estão denunciados por fraude a licitação e por desvio de recursos públicos.

Através de mensagens, a reportagem do Portal Vilson Nunes entrou em contato com os ex-prefeitos citados, no entanto, até o fechamento da matéria não obteve resposta. O espaço continua à disposição.


 

Post – 02/05/2018 – 22:06

Notícia de Carinhanha/BA

 

Por: Vilson Nunes

Edição: David Porto

Publicações Relacionadas

Acidente entre carro e motocicleta acontece em Carinhanha

David Porto

Carro perde o controle e tomba próximo de Caetité

David Porto

Professor guanambiense morre de infarto em escola de Espinosa

David Porto
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Política de Privacidade

Privacidade & Política de Cookies