Alerta Bahia
Plantão Alerta Bahia

Câncer: Será que é Boa Ideia recusar o tratamento ?

Foto: Longe do hospital – Em maio, dias antes de revelar a doença ao público: consultas com João de Deus e Lair Ribeiro (Reprodução/Instagram)

As doenças fazem parte de nossas vidas e querer ficar curado é o desejo de qualquer um que se enferma. Contudo, a cura depende das características da doença, dos tratamentos disponibilizados e das condições físicas do paciente. Em muitas situações, o tratamento nem sempre é resolutivo, havendo a possibilidade de apenas melhorar as manifestações da doença e, em algumas situações, nem mesmo isso.Em qualquer caso, é importante que o paciente entenda o que pode ser feito e os possíveis resultados de cada tratamento específico. O que vale para todos é a necessidade de acreditar que o tratamento vai funcionar, num misto de fé e esperança.

A morte do apresentador Marcelo Rezende por um câncer trouxe a público uma pergunta que certamente muitos se fizeram: é aceitável alguém declinar do tratamento que a medicina oferece e optar por outro que não tem o aval da ciência?

O homem, com seu inabalável instinto de sobrevivência, tende a se submeter ao que lhe mostram ser o melhor, mas, nos casos onde o melhor não o satisfaz, começa sua procura por alternativas, que vai desde ouvir outras opiniões médicas (o que, diga-se de passagem, é algo saudável), até submeter-se a tratamentos não comprovados. E é aí que reside o perigo!

Movidos pelo binômio esperança e fé, muitos pacientes recorrem

a tratamentos alternativos relacionados com plantas, dietas e, comumente, buscam apoio espiritual ou religioso, sendo um fato que nem sempre essas opções complementares são comunicadas aos médicos. O problema é quando o tratamento do câncer é trocado por qualquer desses métodos. Tanto a esperança como a fé não podem ser cegas!

O caso Steve Jobs

Há não muito tempo tivemos a morte de um dos grandes gênios da humanidade, Steve Jobs, que recusou as opções de tratamento que a medicina lhe oferecia e, quando procurou o tratamento que antes lhe havia sido recomendado, este não pôde mais ser aplicado, em função de suas precárias condições físicas e da evolução da doença.

Caso muitas das ervas e dietas fossem o caminho da cura, tenham certeza que haveria uma briga de leões entre os laboratórios para tê-las em suas linhas de produção e venda, o que lhes geraria lucros na casa dos bilhões de dólares. Já o apoio espiritual é sempre bem-vindo, pois ajuda as pessoas a se entenderem melhor na sua nova vida, agora relacionada com uma doença que em geral não é simples.

Decisões baseadas em conhecimentos

As pessoas têm o direito ao livre arbítrio em relação ao tratamento de suas doenças. Cabe aos médicos orientarem seus pacientes da melhor forma possível, explicando-lhes os alcances e as limitações dos tratamentos e ajudando-os a tomar as melhores decisões. No caso do Marcelo, figura televisa com muitos admiradores, assim como no do Steve Jobs, acho que as decisões foram equivocadas, mas devo respeitosamente aceitá-las, o que não quer dizer que não possa delas discordar.

As decisões baseadas em conhecimentos gerados por milhares de pesquisadores e avaliados por rigorosa metodologia científica, tendem a ser as melhores disponibilizadas, mesmo quando os resultados não são os desejados. Assim, aceito que um paciente recuse determinadas terapêuticas ao pesar possíveis resultados e qualidade de sobrevida, mas não acho apropriado trocar o que a medicina oferece por tratamentos sem a devida comprovação científica, muitas vezes falsamente vendidos como milagrosos.

Fé e esperança ajudam, mas não resolvem quando embasadas em decisões erradas.

 

 

 

Fonte: Veja

Edição: David Porto

 

 

Publicações Relacionadas

Homem é preso com grande quantidade de drogas em Guanambi

David Porto

Deputado Arthur Maia Anuncia Criação de Campus de Universidade Federal em Guanambi

David Porto

Mensagem de Natal do Vice prefeito de Carinhanha, “Léo do Luana” a Todos

David Porto
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Leia Mais

Privacidade & Política de Cookies